PORQUE NÃO ENGORDAR NA GRAVIDEZ

Anúncio

Como ainda se vê nas simples “brincadeiras” entre familiares e amigos, dizerem: “…Está comendo por dois, né? “ 

E isso parece ter se tornado lugar comum, tanto na aceitação da brincadeira como na própria decisão da gestante, quanto ao “achismo” de determinar que merece ser “feliz” e não precisa seguir uma dieta tão rigorosa (no seu próprio “diagnóstico”). Constantemente, vemos grávidas que dizem não ter nenhum problema em comer seus chocolates, costela assada, umas cervejinhas, etc; durante a gravidez inteira.

Quando o médico as recebe no acompanhamento Pré Natal, tem a “bronca”, os avisos sobre a falta de precauções necessárias para um futuro parto sem “incidentes” e saudável. O problema maior está no comportamento desse grupo “especial” de grávidas, que se colocam numa posição bastante arrogante de mostrar que o médico e suas dietas não podem “controlar” a sua vida. É uma postura bastante prepotente, que a sociedade já percebe nos seres humanos, em todos os níveis de atividade.,

O cuidado é imprescindível e indispensável. Felizmente a desatenção aos cuidados na gestação é de uma minoria.  Médicos e cientistas de várias instituições, inclusive na Universidade de Genebra (Suíça), constataram que mais de 30% das gestantes pesquisadas perderam o controle alimentar durante a gravidez.

Anúncio

Segundo a pesquisa, que acompanhou a gravidez até o nascimento, as mães tiveram quase 4 kg a mais do que o normal, e tiveram a carência significativa de vitaminas, proteínas e nutrientes, necessário durante a gestação, resultando em bebês mais obesos. Não é por acaso que a maioria desses nascimentos ocasionam jovens obesos no futuro. O aumento de peso na gravidez reflete na saúde do feto e da criança que será no futuro, pois as informações virão desde a fase uterina.

Os perigos do excesso de peso para a mãe

 

  • Déficit nutricional. Quando há o descontrole da alimentação e não há o respeito à dieta estabelecida durante a gravidez.
  • Hipertensão: Gestantes obesas são mais suscetíveis à pré-eclâmpsia.
  • Trombose: A obesidade facilita a má circulação sanguínea e formação de trombos. 

É muito importante a conscientização das gestantes mais teimosas, que falham nas prescrições, dieta quase que frequentemente e, sempre com a “desculpa” de que é “só de vez em quando”. Atualmente o posicionamento nas redes sociais imprime uma influência de forma mais abusiva e soberba, conquistando seguidores em todos os níveis da sociedade.

Essas minorias acompanhadas na pesquisa sobre a dieta na gestação, também se “empolga” com tudo o que vê e assiste pela internet. A hora de é de repensar conceitos e auto estima para não perder o rumo e desperdiçar um futuro mais saudável e tranquilo.

Informação: Abril

Anúncio