Idosa de 94 anos, vence a Covid-19

Idosa de 94 anos, vence a Covid-19 e o câncer de pele, e deixa os médicos sem palavras” Ela foi uma guerreira”

A vitória em dias de luta. Igualmente foi da idosa de 94 anos que venceu o câncer de pele e tem um marcapasso. A festividade da luta de Maria da Mata Mussi, e festejada ao lado dos seus familiares.

A sua reconquista, se tornou um enigma para os médicos que cuidaram da idosa, durante os sete dias que ela esteve internada na unidade hospitalar em Rio Preto (SP). O mais desconhecido, é que a idosa nem sequer precisou de estar entubada, e regressou a casa, onde cumpriu a fase determinada para isolamento.

Durante um encontro feito pelo site G1, a neta Mariana Eleodoro Mussi, advogada diz que a avó fez uma viagem em janeiro até SP, para compor tratamento, contrário o câncer no hospital da cidade.

Entrementes, na mesma altura os tratamentos foram suspensos justo à conjuntura da pandemia, mas ela acabou por permanecer no lar de um parente.

“Já em abril, ela ficou enfermo, e começou a perceber os sintomas do desconhecido coronavírus. Foi nesse instante que a minha tia, a levou até ao Pronto-Socorro da região. Os médicos disseram por conseguinte que os sintomas, era suspeita do coronavírus. E no dia 27 de abril, os médicos fizeram recolha para efetuar o teste”, recorda a neta de 27 anos.

Passado dois dias, a idosa precisou de estar levada recentemente ao hospital, O resultado do primeiro exame, deu negativo para a enfermidade. Entrementes ela já precisou de oxigênio, justo à saturação condizer extraordinariamente baixa.

Muito preocupada com a inconstância do panorama da idosa abastardar, a família resolveu a expor para Rio Preto. Posto que chegou, Dona Maria foi levada para o Hospital da Base, aonde realizou um atual exame. O resultado dessa situação, deu afirmativo para a doença.

Leia também:Menina de 10 anos cria uma cortina de plástico para abraçar os avós

“Entramos em pavor com a informação. Vemos tantos casos de pessoas mais novas, que jamais resistiram, e a minha avó afora da velhice tem marcapasso, diabetes, câncer entre outros. Até os médicos não acreditaram que ela recuperou”, afirma a advogada.

A aposentada, ficou internada do dia 1 a 8 de maio. Os médicos repetiram todos os exames, e concluíram que poderia regressar para casa. Ao regressar no domicílio, ela precisou de permanecer em afastamento 14 dia.

Idosa de 94 anos, vence a Covid-19

“O afastamento terminou a 21 de maio. Portanto, ela repetiu o exame e deu contrário, afirma a neta.

“Foi a melhor sentimento que se pode acontecer ao presenciar ela de retorno a casa. Minha avó sem dúvida, foi uma guerreira. Presentemente, ela está a se restabelecer bem, comendo e andando.

Os médicos constantemente disseram que ela poderia apresentar complicação em decorrer conveniente ao envelhecimento do quadril, e por apresentar circunstância muito fase deitada. Mas jamais, completamente ao inverso, ela pegou no andador e começou a andar no segundo dia. Está excessiva lúcida”.

Via: g1.globo.com