bebe

Mãe abandona bebê em cadeirinha na beira da estrada e diz que não o aguentava mais

Um motorista de caminhão, encontrou um bebê ignorado na margem da estrada entrementes a noite, neste dia, a temperatura no lugar estava congelante. O acontecimento, que aconteceu na Inglaterra, causou irritação e revolta na população.

Alex Wilson, estava dirigindo seu caminhão pela estrada Ripon, acompanhado de um colega, acaso avistaram um bebê desabitado na margem da estrada. Os dois homens, chegaram a julgar, que a criança que estava em uma cadeirinha, era um boneco que estava sendo usado conforme isca de assaltantes, para convencer as vítimas. No entanto, a obsessão destes homens, salvou a vida deste limitado bebê. Esta notícia foi transmitida através da promotora, Danielle Gilmour, entrementes uma audiência ao jornal Daily Mail.

“Mas eles acharam que tinham assistido um pezinho e ficaram preocupados. Portanto, decidiram regressar e descobriram que efetivamente havia um menininho na cadeirinha”, contou Danielle.

Alex revelou ter descoberto o bebê no intervalo noturno, ele ficou revoltado ao ver a criança abandonada, porquanto afora de condizer em um lugar perigoso, ele estava no escuro e a temperatura estava muito fria, também, o motorista só conseguiu enxergar o bebê, devido ele haver usando uma vestimenta chamativa.

“A cadeirinha era preta e já estava noite. Eu só consegui vê-lo porque a roupinha dele era bem colorida. Eu fiquei abalado quando o vi, quem deixa um filho na margem da estrada?!”, questionou o motorista de caminhão.

Após descer e conferir que não se tratava de um golpe usado por assaltantes para induzir as vítimas, o motorista de caminhão, acionou a polícia, para delatar o delito de desamparo. Posteriormente algumas horas de apuração, os policiais conseguiram reconhecer a mãe do bebê.

A mulher foi chamada, conforme informações ela é usuária de drogas, posto que foi questionada por ter ignorado a criança em uma margem de via, todos ficaram chocados com a resposta.

“Eu não estava mais aguentando cuidar dele e precisava deixa-lo por dois minutos”, revelou a mulher.

Após ser julgada, o juiz determinou que a mulher passasse 30 dias em uma clínica de reabilitação para dependentes químicos, para se cuidar. E o bebê, teve sua guarda passada para um parente, que se tornou responsável por seus cuidados.

bebe