Mãe de jovem que vestiu seu uniforme de faxineira na formatura da faculdade relata: ‘não tem vergonha de mim’

Publicidade

Marlene Cordeiro de Oliveira é só satisfação com a formatura da filha. É brilhante que ter uma filha graduada já seria um pretexto ímpar de entusiasmo para quem foi forçada a largar os estudos ainda com 13 anos, mas a impressão vai além.

Marlene recebeu um tributo grandioso da filha no dia da sessão de fotos da formatura. Roberta Mascena, de 25 anos, queria expor o orgulho que sentia dos pais, a mãe é faxineira e o pai é taxista.

“Muita satisfação pelo imenso coração dela, e por não apresentar vergonha de revelar para ao universo: ‘Olhem, estou formada e sou filha de uma faxineira’”, diz Marlene.

A jovem vestiu o uniforme da mãe por baixo da beca no dia das fotos e, posto que foi tirar foto juntamente a mãe, abriu a beca e revelou o uniforme. Marlene voltou a estudar com o estímulo dos filhos e recebia ajuda da própria Roberta nas matérias.

Marlene conta que a determinação de dedicar a estudar veio em seguida de uma conversa com uma das professoras da filha. A profissional perguntou a Marlene se ela ajudava Roberta nas tarefas no lar, mas ela mesma havia descontinuado o ensino fundamental.

“Me senti humilhada. Por mais convincente que eu eternamente tenha sido, por haver encarado a vida ainda adolescente, naquele dia, me senti a pior criatura do mundo”, conta.

Publicidade
______

Marlene largou a escola posto que ainda tinha 13 anos, posto que começou a operar de empregada doméstica em casas de família. Ao alcançar a maioridade, deixou tudo para trás e foi para São Paulo em busca de uma vida superior, conheceu o esposo e teve dois filhos.

Foi com o emprego conforme faxineira, ao lado do esposo taxista, que Marlene conseguiu bancar os estudos de Roberta durante o início da graduação. Em seguida, a jovem conseguiu uma bolsa e concluiu os estudos. Histórias como essa devem ser compartilhadas com mais pessoas!

 

Via: g1.globo.com