facebook

Corrente de privacidade no Facebook é falsa; rede social desmente boato

De tempos em tempos, a corrente do “Eu não autorizo” embala recentemente e surge no Facebook, convidando usuários da rede social a colocar em seus perfis um teor afirmando que não autorizam o uso de suas informações pessoais e fotos a partir de uma determinada data. O texto original da corrente que surgiu em 2012 e ganhou exclusivamente alguns ajustes, mas continua insistindo no idêntico tom de “proibir o Facebook” de adotar dados dos usuário, usando uma alegação falso de que, agora, a rede é uma “entidade pública”. Entenda por que o boato é absolutamente mentiroso e saiba como controlar sua privacidade na rede social.

 

Olha o boato! Facebook não precisa da sua autorização e post não funciona (Foto: Melissa Cruz/TechTudo)

O boato

O texto integral da corrente é:

EU TAMBÉM NÃO AUTORIZO !!!

A partir de “X” de junho de 2016, não dou permissão ao Facebook ou às entidades associadas ao Facebook para usar minhas imagens, informação ou publicações, tanto do passado como do futuro. Por esta declaração, dou aviso ao facebook que é estritamente proibido divulgar, copiar, distribuir ou tomar qualquer outra ação contra mim com base neste perfil e / ou seu conteúdo. O conteúdo deste perfil é informação privada e confidencial.

Nota:

O Facebook é agora uma entidade pública. Todos os membros devem publicar uma nota como esta. Se preferir, pode copiar e colar esta versão. Se não publicar uma declaração pelo menos uma vez, estará permitindo o uso de suas fotos, bem como a informação contida nas atualizações de status do perfil. Não compartilhe. Você tem que copiar e colar.

 

Não caia nessa

O site techtudo emtrou contato com o Facebook e um porta voz da rede social no Brasil confirmou o que sabemos: “sempre circulam rumores de que o Facebook está fazendo mudanças relacionadas a particularidade da informação e do sentido que as pessoas postam na plataforma”. contudo, segundo explica, é tudo mentira.

Isto é falso. Qualquer um que utilize o Facebook é dono de seu teor … conforme deixamos evidente em nossos termos de serviço
Porta-voz do Facebook

“Isto é falso. Qualquer um que utilize o Facebook é dono de seu teor e controla a notícia que posta, conforme deixamos visível em nossos termos de serviço. Todo o indivíduo na plataforma controla como seu assunto e sua notícia é compartilhada. Esta é e constantemente foi a nossa política”, afirma.

Além do desmentido oficial, é interessante analisar o que o texto da corrente diz. A mensagem define que o usuário está proibindo o Facebook de usar suas informações, mas não esclarece para o quê.

Essa omissão já é um indicativo de que copiar e colar a corrente não surte efeito nenhum em relação às políticas de privacidade da rede. Existem termos de uso já preestabelecidos com efeitos legais ao criar uma conta e uma postagem no perfil não vai anular o acordo.

Na dúvida, consulte as políticas de privacidade e os termos de uso da rede (Foto: Reprodução/Filipe Garrett)

Para ver as políticas de privacidade e termos de uso do Facebook é bem fácil. Basta acessar as Configurações de conta. Na página que será aberta haverá links para os dois conteúdos no rodapé, conforme demonstração a figura (acima).

Infelizmente, o boato funciona. O post se espalha porque as pessoas se preocupam com a defesa da sua privacidade e zelam pela sua privança. contudo, é indispensável verificar que o singelo evento de realizar parte do Facebook torna seus dados visíveis por desconhecidos. A exceto que, visível, você tenha conhecimento disso e configure seu uso da rede social para censurar isso.

A única forma segura de censurar que seus dados possam ser visualizados por terceiros (publicamente), de uma forma que você considere agressiva à sua privacidade, é certificando-se de que seus posts são visíveis exclusivamente para as pessoas que você deseja. É fácil configurar o Facebook para se permitir dessa forma, conforme demonstração o nosso tutorial.

Como mudar a privacidade de cada foto no Facebook

O Facebook é uma “entidade pública”?

A corrente ainda usa o argumento de que, agora, o Facebook é uma “entidade pública” e que para prevenir que essa mudança dê o direito à rede de acessar a sua privacidade é importante copiar e colar o texto.

Boato antigo ganha nova fórmula e volta a se espalhar pelo Facebook; evite (Foto: Reprodução/Filipe Garrett)

Entretanto, o Facebook é mesmo uma “entidade pública”? Não. O Facebook é uma corporação de capital aberto, cujas ações são negociadas na bolsa de valores (NASDAQ), mas não existe nenhuma ligação entre o caráter da organização e sua postura enquanto rede social na Internet. O termo “entidade pública” é vago e não tem ligação real com o modelo de capital aberto da empresa, usado apenas para dar um “ar de legitimidade” à falsa corrente.

 

Outra interpretação para esse termo é a ideia de que o Facebook é um espaço público, o que torna as informações que circulam na rede públicas. Embora isso seja verdade (em parte), não é copiando e colando um texto também público que vai tornar suas informações ocultas e privadas. Como mencionado, a única forma de fazer isso é usar as configurações de privacidade ao seu favor.

Fonte :  techtudo