Gusttavo Lima, Whindersson Nunes e mais artistas iniciam campanha por oxigênio para Manaus

Publicidade

Whindersson Nunes convocou famosos para ajudá-lo nas doações de oxigênio para pacientes vítimas da covid-19 em hospitais de Manaus. Com internações batendo recordes, as unidades de saúde ficaram sem oxigênio e o estado está sendo forçado a expedir pacientes para outros lugares do Brasil

Whindersson Nunes iniciou uma campanha na internet para auxiliar os pacientes, exceção oxigênio nos hospitais de Manaus. O sistema de saúde amazonense entrou em colapso nesta semana posteriormente as internações por covid-19 no estado baterem recorde.

Em seu perfil do Twitter, o humorista deu os nomes dos artistas que o ajudaram a dar start na iniciativa. Tatá Werneck, a sertaneja Simone, Tierry, do hit “Rita” e atual namorado de Gabi Martins, e Tirullipa prometeram a obtenção de 10 cilindros cada, de 50 litros.

MARÍLIA MENDONÇA E MAIS FAMOSOS ENTRAM EM CORRENTE

posteriormente inciativa de Whindersson Nunes, jogadores de futebol, conforme Diego Ribas e Richarlisson, e outros grandes famosos começaram a comportar fração da corrente do bem. “Falei juntamente você na mensagem direta”, avisou Marília Mendonça, que doou 20 cilindros. “Eu igualmente”, avisou a ex-jurada do “MasterChef” Paola Carosella. A dupla Jorge & Mateus, Wesley Safadão e o escritor Paulo Coelho igualmente se mobilizaram.

“Meu Deus, que bênção! Compartilha esse fornecedor, pelo amor… Também tentei comprar, mas os fornecedores locais não têm como atender a demanda e os de fora. Iria demorar 1 ou 2 semanas pra entregar os cilindros e não temos esse tempo’, lamentou Vivian Amorim.

EMPRESA FORNECEDORA ENVIA CILINDRO 386 DE OXIGÊNIO

 

Na madrugada desta sexta-feira (15), dois aviões da Força Aérea Brasileira transportaram 386 cilindros de oxigênio, com mais de 18 toneladas, para Manaus.

De combinação com o “G1”, eles foram enviados de Guarulhos, São Paulo, para auxiliar na crise de saúde que assola o estado do Amazonas. O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, afirmou que o governo não tinha transporte para mandar os cilindros por conta própria. O derradeiro voo saiu por volta das 20h30, com 6 cilindros de oxigênio.

Publicidade